Jaboticatubas foi inaugurada em 17 de dezembro de 1938.

Praça do Rosário

A Cidade de Jaboticatubas teve origem nas sesmarias. No século XVIII, Félix da Costa, Ermitão da Caridade, iniciou as obras de construção do mosteiro de Macaúbas e na busca ansiosa de recursos, deparou com terras de aparência fértil e agradável “na barra do Jaboticatubas, Rio das Velhas abaixo”. Surgiu-lhe a idéia de conseguir posse daquela região, a qual seria colonizada para o sustento das recolhidas. Assim, de 1.716 a 1.750, a glebas foram sendo adquiridas através de Cartas de Sesmarias e incorporadas ao Mosteiro, que conseguiu a posse legalizada da região em 1.791, pela Rainha D. Maria, de Portugal.

Para dar continuidade às obras e manter as recolhidas, o Mosteiro negociou partes das terras, surgindo, então, as primeiras fazendas de gado.

Em 1.753, o Capitão Manuel Gomes da Mota, proprietário da Fazenda do Ribeirão, mandou erigir uma Capela dedicada à Imaculada Conceição, onde aos poucos, foi se formando um povoado, núcleo da atual Cidade. Com o passar do tempo, o Ribeirão passou à condição de Curato, de Freguesia, Distrito, até que, enfim, no ano de 1.938, já com o território desmembrado de Santa Luzia, o Município de Jaboticatubas foi criado pela Lei nº 148, de 17 de dezembro, compreendendo os Distritos da Sede, Baldim e Riacho Fundo, os dois últimos emancipados em 1.948 e 1.962, respectivamente.

Mudança de nomes

  • 1753: Fazenda do Ribeirão
  • 1841: Ribeirão do Raposo
  • 1858: Arraial de Nossa Senhora da Conceição de Jaboticatubas
  • 1878: Distrito do Ribeirão de Jaboticatubas
  • 1938: Jaboticatubas

ORIGEM E SIGNIFICADO DO NOME

Jaboticatubas é uma palavra formada do tupi: yabuti-guaba-tyba, “o jaboticabal”. Jabuti-guaba pode também exprimir “comida de cágado, fruto de que se alimenta o jaboti”(Interpretação de Alfredo de Carvalho, em o Anuário, II Vol., à pág. 343).

A denominação “Jaboticatubas” provém do nome do ribeirão que banha a localidade, o qual, por sua vez, foi assim designado em virtude da abundância de pés de jabuticatubas, planta da família das mirtáceas, gênero “Eugênia”, típica de solos úmidos de cerrado ocorrentes na área central de Minas Gerais. Por tradição adquirida, os moradores locais preferem a grafia antiga “Jaboticatubas”, que todavia não encontra respaldo nas prescrições ortográficas.

Informações Sócio-Econômicas

Praça da Igreja do Rosário

Publicado em Quinta, 03 Fevereiro 2011 18:30
Escrito por Granbel

População: 17.119 hab (Censo 2010)
Eleitorado: 11.751 (TRE – Novembro/2010)
ÍDH: 0,731 (IBGE – 2000)
Coeficiente de FPM: 1,2
Extensão Territorial: 1.116,77 Km² (IBGE)
Data de emancipação: 17/12/1938
Distância da Capital: 63 Km
PIB: R$ 5.200,57 (FJP – 2006)